Pular para o conteúdo principal

Destaques

Mestres do Bar Bebidas Eternas: A Fascinante Jornada pelos Clássicos da Mixologia

Tenho o prazer de compartilhar o lançamento do meu primeiro livro, 'Mestres do Bar - Bebidas Eternas', agora disponível na Amazon e no Clube de Autores. Nesta obra, mergulhei a fundo no fascinante mundo dos coquetéis oficiais da IBA. Se você ama curiosidades sobre drinks, este livro é para você! Confira e embarque nessa jornada emocionante pelas origens das bebidas eternas. Mestres do Bar Bebidas Eternas: A Fascinante Jornada pelos Clássicos da Mixologia Neste envolvente livro, embarque em uma jornada fascinante pelo mundo da coquetelaria, desvendando os segredos por trás dos coquetéis clássicos consagrados pela International Bartenders Association — IBA. Descubra as receitas únicas e as histórias que as tornaram lendárias, enquanto desvenda as técnicas empregadas pelos mestres da mixologia. Com base na prestigiada lista de clássicos da associação, esta obra é o guia definitivo para entusiastas de coquetéis e bartenders profissionais que desejam aprimorar suas habilidades. Prep

A Controversa História do Whisk Sour: Quem Realmente Criou a Receita?

O Whisky Sour é um dos coquetéis mais icônicos e populares em todo o mundo. No entanto, sua origem tem sido objeto de debate entre especialistas em coquetelaria e historiadores há décadas. Muitas histórias circulam sobre quem realmente criou a receita, e a verdadeira origem do coquetel é uma questão ainda em aberto.




Uma das mais conhecidas é que a primeira receita do Whisky Sour foi registrada pelo nova-iorquino Jerry Thomas em seu livro “The Bartenders Guide or The Bon Vivant's Companion”, de 1862. No entanto a receita não aparece na edição original do livro, colocando em dúvida a autoria de Thomas.

De acordo com outra versão, a primeira menção pública sobre a produção de um Whisky Sour recai sobre o jornal Plain Dealer, da cidade de Waukesha, no estado de Wisconsin (EUA). Isso se deu oito anos após a suposta publicação de Thomas, na edição do dia 4 de janeiro de 1870. Isso sugere que a bebida já estava sendo descoberta e consumida em diversos bares adquiridos pelo território americano na época.

Outra história polêmica sobre a criação do Whisky Sour vem da Argentina, onde se diz que um cidadão chamado Elliot Stubb criou a bebida em 1872, após abandonar o trabalho como mordomo no veleiro Sunshine e abrir um bar nas cercanias do cais de passageiros do Porto de Iquique. Segundo a narrativa, Stubb descobriu a combinação perfeita de uísque, limão, açúcar e gelo enquanto testava diferentes receitas de coquetéis em sua coqueteleira. A bebida acabou se tornando a principal atração de seu bar e, graças à proximidade do porto, foi rapidamente divulgada para a Inglaterra e outras partes do mundo.

A controvérsia não para por aí: muitas outras histórias morreram ao longo do tempo, cada uma alegando ser a verdadeira origem do Whiskey Sour. Uma coisa é certa: o limão é um ingrediente fundamental na receita, e sua presença é quase tão longeva quanto a própria bebida. Além disso, muitos mixologistas argumentam que a inclusão da clara de ovo com a técnica do dry shake é crucial para suavizar e potencializar o sabor do limão, criar textura no coquetel e dar um toque especial à bebida.

O fato é que a origem do Whisky Sour pode ser um mistério, mas sua popularidade é inegável. A variação "quase oficial" do coquetel com clara de ovo é conhecida como Boston Sour, em referência à cidade onde supostamente foi servido pela primeira vez. No entanto, mesmo em publicações recentes de coquetelaria, sua inclusão divide opiniões. Algumas receitas o incluem como ingrediente obrigatório, enquanto outras o consideram apenas opcional.

Independentemente de quem criou o Whisky Sour, uma coisa é certa: é um coquetel clássico que se mantém popular entre os apreciadores de bebidas.

Whisky Sour
COQUETEL IBA , OS INESQUECÍVEIS


INGREDIENTES
45 ml de uísque Bourbon
25 ml de suco de limão fresco
20 ml de xarope de açúcar
20 ml de clara de ovo (opcional)

Comentários

Postagens mais visitadas